O provável medo de me perder

01/06/2012 § Deixe um comentário

Os trilhos mal feitos sobre pelo qual caminho tem o formato de um coração desesperado por atenção. Uma metade dele comanda minha noção de profundidade, fazendo com que eu entenda que o profundo que eu posso ser não é o mesmo com a intensidade que eu deva ter. A outra metade diz mais sobre mim mesmo do que todos os dialetos conhecidos, como também os anônimos. Explicar os inversos, inverter os conceitos, acreditar na ilusão, se perder na decepção. Acarretar dores para o crescimento, sentir fome e sede do vento.

Estar vivo faz sentir o coração, estar contigo faz entender que sem a vida e sem o coração eu não poderia ser eu e você deixaria de ser você e passaria a ser um nada, nem nada.

A lei pelo qual guio é aleatória, a sombra pelo qual me escondo agora, às vezes me foge da memória. Não adianta, minha criptografia é absurdamente sensível ao olho nú.

Xícara de Trem

01/06/2012 § Deixe um comentário

Aí eu começo a escrever no meio da noite sobre o que eu pensava não acreditar sobre isso. Sobre isso tenho considerações e elas começam a esvair-se a mediada de que ela é contada. Começandao pelo começo gostaria de disponibilizar minha vida pra você dar uma olhada e uma boa avaliada, se o que eu falo realmente se refere a mim.

Durante algum tempo comecei a entender o que vinha a minha mente. Exatamente a alguns longos dias atrás o abstrato se fez concreto mas continuou marcado pela incerteza do ser. O perfeito se fez necessário a medida em que eu comecei a entender os erros.

E a noite no trem se tornou fria, desci as escadas das incertezas e fiquei bem perto do chão, quase na velocidade da luz tentei colocar cada pensamento para cada segundo, para cada partícula de neve que conseguia ver. Na imensidão da escuridão entendi que não consigo ser mais forte que a velocidade. Ela é involuntária

Indexando o que vi, retirei-me do que pensei, voltei a ser o que era, sem esquecer o que deixei de ser. Me tornei a ter o complexo de redução, sentir-se reduzido as vezes faz um crescimento indesejável. A compreensão entre o branco e o preto nunca foi tão distinta. Encontrei a salvação bem na palma da minha mão. A lógica sistemática deixou de ser seguida por lindas e passou a ser um lindo emaranhado de sentimentos abstratos e confusos, contudo, claros no sentido de que eles iam se aflorando a cada insight bem feito.

Mal feito, feito. Terminei sentado no trem, naquela noite vazia, olhando pru teto, rezando para a salvação bater a porta do camarote. Eu o deixarei entrar, assim que trouxer uma xicara de chá

Onde estou?

Você está navegando atualmente a Fora do tempo e espaço categoria em Ensaios Sobre Loucura.