Eles mentiram

31/03/2013 § Deixe um comentário

580715_510405889027390_944078050_n
mentira!! Eles mentiram para nós, para todos nós Disseram que o tempo iria ser perfeito. Que os sorrisos iam ser sinceros, que os gritos seriam de alegria e que o amanhecer no outro dia viria. Me enganaram, me venderam uma pedra dizendo ser preciosa, ela não passava de uma prisão, a democracia caiu pelas brechas da minha mão. Disseram que eu teria amor, e que ele estaria disponível em todas as esquinas, me enganaram. O amor eu não encontrei nem dentro de mim, me enganaram. Ousaram dizer que o futuro era de paz, mas no horizonte eu só consigo ver guerra. Me enganaram E eu agora to vivendo essa enganação, tendo que dizer que tudo não passa de um mal entendido, e que os apertos de mãos são sinceros e que sorrisos sempre me espera
Eles mentiram

Por que eu Não creio em Deus.

19/06/2011 § 3 Comentários

 

Porque eu não creio em deus, (isso não quer dizer que ele não exista)

Dá uma olhada no universo em que vivemos, Sua maior parcela consiste de espaço vazio, completamente escuro e inconcebivelmente frio. Os corpos que se movem nesse espaço são tão poucos e tão pequenos em comparação com o espaço em si que, mesmo que cada um deles fosse considerado como estando abarrotado, até o seu ponto máximo, de criaturas perfeitamente felizes, ainda assim seria difícil crer que a vida e a felicidade fossem mais do que um subproduto do poder que fez o universo.  Da forma como está, porém os cientistas pensam que muito poucos dentre os sóis do espaço – talvez nenhum deles exceto o nosso – possuem quaisquer planetas; e em nosso sistema é improvável que qualquer planeta exceto a Terra tenha vida. A própria Terra existiu sem vida por milhares de anos e pode continuar existindo durante outros milhões quando a vida a tiver deixado. E, como é ela enquanto dura? É organizada de material tal que todas as suas forças só podem viver à custa umas das outras. Nas formas inferiores, este processo impõe a morte; mas nas superiores surge uma nova qualidade chamada de percepção, a qual as capacita a se associarem com o sofrimento.

As criaturas provocam sofrimento ao nascer, vivem infligindo sofrimento, e sofrendo morre a maior parte. Na mais complexa de todas as criaturas, o homem, existe ainda uma outra qualidade que chamamos de razão, mediante a qual ele é capaz de prever o seu próprio padecer que desde então é precedido de forte angústia mental, e de prever sua própria morte embora almeje avidamente a permanência.

Este poder foi por eles explorado ao máximo. A sua história é, na sua maior parte, um registro de crimes, guerras, doenças e terror, com apenas aquela pitada de felicidade suficiente para dar-lhes, enquanto dura, um medo agoniado de perdê-la; e, quando ela se perde, a miséria pungente da lembrança.

De vez em quando eles melhoram um pouco a sua condição e surge o que chamamos de civilização. Mas, todas as civilizações desaparecem e, mesmo enquanto perduram, infligem sofrimentos peculiares suficientes para exceder qualquer alívio que tenham proporcionado aos padecimentos normais do homem.

Que nossa civilização fez isso, ninguém pode negar; que ela desaparecerá como todas as que a precederam, é bastante provável. Mesmo que isso não aconteça, e então? A raça está condenada. Toda raça que surge em qualquer parte do universo está condenada; pois o universo, segundo dizem, está cansado, e irá transformar-se um dia em uma infinidade uniforme de matéria homogênea a baixa temperatura. Todas as histórias acabarão em nada: toda vida se mostrará no final como sendo apenas uma contorção transitória e sem sentido sobre a face idiota da matéria infinita. Se você me pedir para acreditar que esta é a obra de um espírito benevolente e onipotente, replico que toda evidência aponta na direção oposta.

Ou não existe espírito por trás do universo, ou então existe um espírito indiferente ao bem e ao mal, ou seja, um espírito perverso.

Mas existe uma pergunta que jamais pensei em fazer. Nunca notei que a própria força e simplicidade do caso dos pessimistas nos colocava imediatamente diante de um problema.  Se o universo é mau, ou mesmo um tanto mau, como foi possível aos seres humanos atribui-lo à atuação de um Criador sábio e bondoso? Os homens são tolos, talvez; mas não tão tolos assim. A inferência direta do preto para o branco, da flor do lodo para a raiz virtuosa, da obra sem sentido para um obreiro infinitamente sábio, faz vacilar a crença. O espetáculo do universo como revelado pela experiência jamais pode ter sido a base da religião: deve ter sempre sido algo a despeito do qual a religião, adquirida de uma outra fonte, foi mantida.

E volto a minha pseudo conclusão de que eu só sei que nada sei. Não me atrevo a dizer, Ah, eu acredito em deus, mas se eu não tiver crença o suficiente nele não vai adiantar nada toda minha pompa de gritar aos quatro ventos “Eu tenho um salvador”. Minha visão pode até ser pessimista sobre o caso, mas é o mais real que eu consigo tirar de tudo isso.

A Marcha Mais Bonita da Cidade

19/06/2011 § Deixe um comentário

Quem não pula quer censura, quem não pula quer censura!!!

Essas foram uma das marchinhas que pôde se ouvir na Marcha da Liberdade que aconteceu simultaneamente em todo o Brasil. Em Manaus teve grande representatividade, ontem (18/06) A Marcha começou sua concentração no Parque dos Bilhares, Lá pelas 16:15 saímos as ruas Constantino Nery e damos a volta na Djalma. Cerca de 700 Pessoas compareceram, dentre movimentos culturais e sociais e blogueiros. A Marcha teve com princípio a Liberdade de Expressão seja ela qual for.

Encontrei a Editora do MAODITA (Um Blog de informação de eventos em Manaus) A Dirce Quintino. Conversamos e comemos um bolo de “Pamonha”. Convidei meu amigo Rafael e por lá a gente encontrou a Maria Camila o Clistenis e o Richardson.

A Marcha foi tranquila, muita alegria e mensagens de Liberdade. Depois que a Marcha acabou teve apresentação do “Maracatu” foi legal ver todo mundo sentado na grama num lugar cheio de arvores que davam uma bela sombra e curtindo um Pôr-do-sol digno da Liberdade.

Alguns dizem que a Marcha não é da Liberdade e sim Marcha da Maconha, mas não foi isso que eu vi, confesso que eu também pensei HEHE.

A Liberdade não tem preço, a nossa liberdade não pode ser reprimida. E Até para deus a liberdade faz todo o sentido, segundo os cristãos, foi ele próprio quem a criou.

Mas, as imagens Falam mais que Mil Palavras … Acompanhe a Marcha da Maco… Liberde segundo as lentes da minha máquina .

 

 

 

 

 

 

MAIS EM >>

http://www.facebook.com/media/set/?set=a.2144929387323.2131569.1368907397&l=d70ec33b5e

 

Marcha Da Liberdade

18/06/2011 § Deixe um comentário


Manifesto da #MarchadaLiberdade

Convite à liberdade
Prisões, tiros, bombas, estilhaços, assassinatos. Por todo o país, protestos legítimos estão sendo reprimidos com ataques violentos da força policial. Querem nos calar.

Avenida Paulista, 21 de maio de 2011: Marcha da Maconha. A história se repete. A tropa de choque, sob os olhos do governo e da mídia, avança sem piedade sobre manifestantes armados apenas com palavras e faixas. As imagens do massacre à liberdade de expressão, registradas por câmeras, corpos e corações, ecoaram na rede e nas ruas com um impacto de mil bombas de efeito moral, causando indignação e despertando as pessoas de um estado anestésico. O que governo algum poderia desejar estava acontecendo: o povo começou a se organizar. Desta vez, não baixaríamos a cabeça.

Sete dias depois, defensores das mais diversas causas, vítimas das mais diferentes injustiças, estavam de volta ao mesmo local para dar uma resposta à opressão. As ruas de São Paulo foram tomadas por 5 mil pessoas de todas as cores, crenças e bandeiras. Na Internet, uma multidão espalhava a mensagem como vírus pelas redes sociais. Naquele dia, o Brasil marchou unido por um mesmo ideal. Nascia ali a Marcha da Liberdade.

Não somos uma organização. Não somos um partido. Não somos virtuais. Somos REAIS. Uma rede feita por gente de carne e osso. Organizados de forma horizontal, autônoma, livre.

Temos poucas certezas. Muitos questionamentos. E uma crença: de que a Liberdade é uma obra em eterna construção. Acreditamos que a liberdade de expressão seja a base de todas as outras: de credo, de assembléia, de posições políticas, de orientação sexual, de ir e vir. De resistir. Nossa liberdade é contra a ordem enquanto a ordem for contra a liberdade.

Convocamos:

Todos aqueles que não se intimidam, e que insistem em não se calar diante da violência. Contamos com as pernas e braços dos que se movimentam, com as vozes dos que não consentem. Ligas, correntes, grupos de teatro, dança, coletivos, povos da floresta, grafiteiros, operários, hackers, feministas, bombeiros, maltrapilhos e afins. Associações de bairros, ONGs, partidos, anarcos, blocos, bandos e bandas. Todos os que condenam a impunidade, que não suportam a violência policial repressiva, o conservadorismo e o autoritarismo do judiciário e do Estado. Que reprime trabalhadores e intimida professores. Que definha o serviço público em benefício de interesses privados.

Ciclistas, lutem pelo fim do racismo. Negros, tragam uma bandeira de arco-íris. LGBTT, gritem pelas florestas. Ambientalistas, cantem. Artistas de rua, defendam o transporte público.

Pedestres, falem em nome dos animais. Vegetarianos, façam um churrasco diferenciado!

Nossas reivindicações não têm hierarquia. Todas as pautas se completam na perspectiva da luta por uma sociedade igualitária, por uma vida digna, de amor e respeito mútuos. Somos todos pedestres, motoristas, cadeirantes, catadores, estudantes, trabalhadores. Somos todos idosos, índios, travestis. Somos todos nordestinos, bolivianos, brasileiros, vira-latas.

E somos livres.

Você tem poder! Nossa maior arma é a conscientização. Faça um vídeo, divulgue nas suas redes sociais, arme sua intervenção, converse em casa, no almoço do trabalho, no intervalo da escola. Compartilhe suas propostas nas paredes, no seu blog, no seu mural. Reúna-se localmente, convoque seus amigos, erga suas bandeiras, vá às ruas.

Estamos diante de um momento histórico global. Pela primeira vez, temos chance real de conquistar a liberdade. O mundo está despertando. Levante-se do sofá e vá à luta. Vamos juntos construir o mundo que queremos!

 

Espalhe a rebelião. #marchadaliberdade #worldrevolution
Princípios do movimento:
– Liberdade de organização e expressão;
– Contra a repressão e a violência policial em qualquer âmbito da sociedade;
– Contra o conservadorismo que pauta o judiciário e o Estado.

 

Reivindicação geral:

– Regulamentação que proíba o uso de armamentos pela polícia em manifestações sociais.

 

_____ EM Manaus a marcha é dia 18/06 (sabado) amanhã, as 14:30 . Faça seu direito de manifestação valer a pena!

Deus é Bom ou não é?

15/06/2011 § 2 Comentários

Questões sobre a Bondade de Deus.

Nessa minha busca por respostas têm aparecido diversas questões que levam a novas ideias e que me trazem novas respostas. Tenho ouvido e lido diretamente de amigos que professam crer em Deus de que minha busca incessante é bonitinha, mas impossível de ser resoluta. Porém acredito que todos nós fomos dotados de Razão, e que a busca pela Razão não é anormal, é mais que normal por que se existe é intrínseco sabermos de que ela existe.

Nas minhas últimas indagações sobre as propriedades de Deus falei sobre a questão da Onipotência e Bondade, sobre a Onipotência divina minha pseudo conclusão é de que se Deus é Onipotente pode todas as coisas, porém se ele não consegue criar uma rocha tão pesada que nem ele mesmo possa carregar ele deixa de ser Onipotente e passa a ser um mero mortal.  E sobre a Bondade divina a minha pseudo conclusão é de que Se Deus fosse bom, Ele desejaria fazer suas criaturas perfeitamente felizes, e se Deus fosse todo-poderoso poderia fazer tudo o que quisesse. Mas as criaturas não são felizes. Portanto, falta a Deus bondade, poder, ou ambas essas coisas.

Me veio então a questão Da Bondade em sua forma mais explicita, porém devo continuar esse texto respondendo algumas sugestões de ideias que me foram apresentadas sobre o Último Post em que falei quase a mesma coisa do paragrafo acima.

A Primeira ideia que me foi apresentada é que eu tinha que acreditar em deus pra depois eu tentar perguntar a ele sobre essa questão da onipotência, e que na verdade quem é que teve a primeira ideia de questionar deus sobre suas propriedades foi o que nós chamamos de Lúcifer, hoje mais conhecido como O CAPETA. Esse discurso me deixou em uma encruzilhada, será se devo continuar questionando? Mas parei pra pensar e esse discurso acima é típico discurso de mentes fechadas, onde o que se crê é maior do que se prova. Expliquei a pessoa que me senti um pouco desconfortável ao ter comparado minha investida com o que chamamos de “Lado Mal” da coisa.

A Segunda ideia que me foi apresentada, é que eu tinha que primeiro experimentar deus, veio de uma pessoa muito querida e que eu acredito que tem uma fé muito linda. Porém, minha resolução ficou sem resposta, na verdade pra esse tipo de pessoa não importa muito desenharmos deus, mas sim olhar ele e ficar encantado com suas curvas e acreditar que ele também se importa que olhemos. Minha mente não é tão aberta assim, pra experimentar algo que não sei de onde vem.

A Terceira ideia veio do meu amigo que suscitou em mim esse desejo de querer saber o que é deus. Ao perguntar a ele a questão da “Rocha” (se deus pode criar uma rocha tão pesada q nem ele mesmo possa carregar) Ele disse sobre o Livre Arbítrio, por isso ele é Onipotente, aliás, Deus não é nem Onipotente pelo fato dele poder fazer tudo, segundo o marquinhos, e sim pelo fato dele ter criado o que chamamos de Liberdade. E como você percebeu, não respondeu em nada a questão. Se disser: “Deus pode dar a uma criatura o livre-arbítrio e, ao mesmo tempo, negar-lhe o livre-arbítrio” não conseguiu dizer nada sobre Deus: combinações de palavras sem sentido não adquirem repentinamente sentido simplesmente porque acrescentamos a elas como prefixo dois outros termos: “Deus pode”.

Entre todas as ideias e reprovações e até xingamentos, essas três são as que menos foram mortais. Teve até gente que disse que eu era a personificação de Tomé, ou dos anjos que Satanás enganou no céu. Eu fiquei um pouco convencido disso, aliás, eles não estão mentindo, mas pra quem diz ser o “Sal da Terra” está passando do ponto. Podem Crer até mesmo o Sal pode deixar a comida podre para se comer.

Sobre a Bondade de deus

Pra entender um pouco sobre a bondade de deus precisamos primeiro entender o que os cristãos dizem sobre a bondade de deus. Eles dizem que Deus é BOM, mas sua bondade pode às vezes ser MÁ. Como quando Ele prefere que as Pessoas creiam nele, mas quem não crê nele é condenado de imediato ao inferno, o inferno seria mais ou menos MANAUS, HAHA, papo, o inferno seria o que chamamos de Tormento Eterno.

Mas a ideia que eu tirei de bondade divina se difere um pouco da opinião geral dos cristãos. A definição dada por nós de bondade é diferente quando aplicada a deus, Primeiro por que O que é Mal pra mim, pra Deus pode ser Bom, e o que é Bom pra mim às vezes pode ser Mal pra Deus. A mesma coisa é: o que eu penso ser Preto, pra Deus pode ser Branco e vice-versa. E então dizer que Deus é Bom na verdade não estamos dizendo nada sobre deus, por que se o julgamento de Bondade de deus se difere do nosso nós estamos dizendo que “Não sabemos o que é Deus”. Assim sendo, uma qualidade por completo desconhecida em Deus não pode conceder uma base moral para amá-lo e obedecer-lhe.

E Mais uma vez fiquei sem uma conclusão final, pode ser redundante a conclusão final, mas é só possivelmente impossível. Deus é a ideia que revolucionou como nós pensamos, e se o homem veio do macaco, que é muito pouco provável, nós evoluímos bastante.

Não sei quanto a você, mas o que eu creio é que a incerteza é mais certa do que todas as crenças juntas. Duvide, Questione, Pergunte, é isso que move o mundo.

Onde estou?

Você está navegando atualmente a Liberdade de Expressão categoria em Ensaios Sobre Loucura.